Núcleo da UFLA desenvolve aplicativo que auxilia pessoas com dislexia

Assista o vídeo:

http://g1.globo.com/mg/sul-de-minas/jornal-da-eptv/videos/t/edicoes/v/ufla-desenvolve-aplicativo-que-ajuda-pacientes-com-dislexia/3827601/

Conheça “A Blind Legend”, um jogo dedicado aos pessoas com deficiência visual

A França é um dos países mais ativos na produção mundial de games, sendo a sede de gigantes como a Ubisoft e até alguns dos mais populares estúdios independentes como o Arkane (de Dishonored). Uma das produções mais recentes da terra de Molière é um jogo chamado “A Blind Legend” (Uma Lenda Cega), finalmente lançado após uma campanha de arrecadação por crowdfunding que obteve 40 mil euros (cerca de R$ 120 mil) em doações.

O game desenvolvido para deficientes visuais pode ser rodado em computadores ou dispositivos móveis, e, como era de se esperar, não apresenta nenhum gráfico. Para progredir neste título o jogador vai utilizar apenas sua a audição, compondo aos poucos o cenário imaginário do game.

O criador do jogo, Nordine Ghachi, deu uma entrevista recente à BBC onde apontou os seus objetivos. “Nós queríamos colocar os gamers cegos e deficientes no mesmo patamar de qualidade dos gamers com visão. Esse era nosso maior desafio”, disse o criador.

A históra de “A Blind Legend”

A narrativa de A Blind Legend é bastante simples e tradicional. Ela conta a história de um cavaleiro que perdeu sua visão após o sequestro de sua mulher. Agora ele precisa atravessar um ambiente perigoso como uma floresta labiríntica e ameaçadora.

Durante a partida, você controla os movimentos do seu personagem por toques na tela ou pelo mouse. A outra função é o controle da sua espada, que funciona com movimentos bruscos correspondentes do jogador.

“É preciso usar fones de ouvido para obter a melhor experiência. É possível ouvir tudo ao redor: os barulhos da floresta, os pássaros voando no céu, o rio fluindo. O herói também é auxiliado por sua filha. Você usa a sua própria imaginação para criar seus próprios efeitos.”

Um mercado em crescimento

Apesar de incomum, o gênero tem crescido na Europa. O esforço original surgiu com um título de 2010 chamado de Papa Sangre, do estúdio britânico Somethin’ Else. No jogo de horror você está morto, e deve encontrar sua amada para escapar juntos do palácio de Papa Sangre, em uma espécie de mundo dos mortos mexicano sombrio, similar à jogos clássicos como Grim Fandango, apesar do foco no horror.

O sucesso de Papa, rendeu uma sequência e um novo título pela companhia. The Blind Legend segue a mesma linha de criar jogos mais inclusivos para o público deficiente. Robin Spinks, diretor do Real Instituto Britânico de Pessoas Cegas, demonstra muita empolgação com a iniciativa.

“O mercado potencial para esses jogos é gigantesco – engloba mais de 285 milhões de pessoas em todo o mundo. É maravilhosamente inclusivo. A maior parte dos cegos está excluído de games. Esse tipo de jogo estabelece um novo patamar para outros estúdios.”

A Blind Legend estará disponível para downloads gratuitos em inglês e francês no iTunes no ano que vem.

FONTE(S) BBC / Site TECMundo.

Samsung lança capa ultrassônica de smartphone para auxiliar pessoas com deficiência visual

A Samsung anunciou uma capa ultrassônica para o smartphone da marca chamado Galaxy Core Advance, um dispositivo voltado para usuários com deficiência visual.
Core-Advance

O aparelho emite ondas ultrassônicas sempre que um objeto é localizado em um raio de 2m de distância do usuário. Com isso, a empresa espera que essa capa ajude as pessoas a se locomover. Quando algo é detectado pelo aparelho, o smartphone vibra ou toca para alertar que uma pessoa ou objeto se aproxima.
Futuramente, o gadget poderá ser adaptado para outros modelos de smartphones. Ele chega ao mercado americano e sul-coreano nas próximas semanas e ainda não tem previsão de chegada ao Brasil.
O Galaxy Core Advance tem processador dual core de 1,2 GHz, tela de 4,7 polegadas, 1GB de RAM, Android Jelly Bean 4. 2, câmera de 5 MP, bateria de 2. 000 mAh e conexão Wi-Fi de alta velocidade (802. 11 b/g/n).
A empresa também anunciou dois novos recursos para o Galaxy Core Advance: os acessórios chamados Optical Sean Stand e o Voice Label. O primeiro é um pedestal capaz de reconhecer textos e imagens e ler em voz alta para o usuário. O segundo auxilia na distinção de objetos, permitindo a criação de notas e etiquetas de voz. Com a tecnologia NFC, que conecta as etiquetas ao smartphone, os usuários podem gravar e acessar as anotações quando precisarem.
pedestal
De acordo com a Samsung, os gadgets foram criados após pesquisa e entrevistas realizadas com deficientes visuais, que apontaram suas necessidades.

Fonte: Imaster